Ativos cuidado antienvelhecimento contorno de olhos Multi-Intensive

OS ATIVOS

O concentrado
de plantas

Um concentrado de plantas no coração da inovação antienvelhecimento.

Um coração com uma fórmula redensificante ultrapotente

  • Pele redensificada
  • Rugas profundas reduzidas
  • Pálpebras rejuvenescidas

Harungana bio

A origem da alteração dos sinais que definem a aparência jovem do olhar é: a perda de densidade.
Para contrastá-la, a Clarins colocou no coração da fórmula deste concentrado de plantas o extrato exclusivo e biológico de harungana, árvore malgaxe que em tempos ancestrais era considerada como “curandeira”. O extrato, que se demonstrou mais eficaz do que o retinol*, é associado a um tetrapeptídeo antienvelhecimento, contribuindo para redensificar a pele em todos os níveis**.

Harungana

Esta árvore malgaxe, considerada em tempos ancestrais como "curandeira", revelou capacidades regenerativas excecionais. Na medicina tradicional, distingue-se pelo seu poder cicatrizante. Na natureza, permite a regeneração das florestas. Para a Clarins, redensifica a pele.

Poderosos ativos antiolheiras e antipapos.

  • Olheiras instaladas atenuadas
  • Papos reduzidos
VER O VÍDEO >

Albízia

O extrato desta árvore asiática delicada, conhecida como "árvore da seda", contribui para prevenir e controlar o aparecimento de olheiras associadas ao envelhecimento*. Uma ação antiolheiras reforçada pela escina de castanheiro-da-Índia, um ativo com propriedades drenantes reconhecidas.

Albízia

Originária da Ásia oriental e meridional, a albízia foi importada no século XVIII por um naturalista italiano seduzido pela beleza desta árvore delicada. Os Laboratórios Clarins utilizam o extrato de albízia pela sua capacidade de inibir a glicação – processo de rigidificação e degradação das fibras da derme – e de proteger as paredes dos vasos sanguíneos, a fim de lutar contra as olheiras que se instalam com o envelhecimento.

Guaraná

O seu extrato rico em cafeína intervém na reabsorção dos papos instalados*.

Guaraná

Originário da Amazónia, o guaraná era tradicionalmente cultivado pelos índios guarani que o consideravam uma planta sagrada. Na cosmética, o grão de guaraná é utilizado pela sua riqueza em cafeína que estimula o fator desencadeador da eliminação das gorduras.

  • *Testes in vitro
  • **Testes in vivo e ex vivo